Foto: reprodução

A Procuradoria Geral da República (PGR), de Augusto Aras, denunciou, nesta terça-feira (10), quatro desembargadores do Tribunal de Justiça da Bahia (TJ-BA), três juízes estaduais e mais oito pessoas na Operação Faroeste, que está sendo considerada como a “Lava Toga da Bahia”.

Além dos juízes e desembargadores, foram denunciados pelos crimes de organização criminosa e lavagem de dinheiro um ex-secretário do TJ-BA, advogados, laranjas e operadores do esquema, liderado, de acordo com as investigações, pelo advogado Adaílton Maturino dos Santos.

Conforme a denúncia, Adailton conseguiu validar imóveis de José Valter Dias, um borracheiro que se tornou o maior latifundiário da região, com 366 mil hectares de terras e mais de R$ 1 bilhão.

Na denúncia, a PGR pediu ao ministro Og Fernandes, relator do caso, a continuidade das investigações.

Confira abaixo a lista dos denunciados pela PGR:

Desembargadores:

Maria da Graça Osório Pimentel
José Olegário Monção Caldas
Maria do Socorro Barreto Santiago
Gesivaldo Nascimento Britto

Juízes de Direito:
Sérgio Humberto de Quadros Sampaio,
Marivalda Almeida Moutinho
Márcio Reinaldo Miranda Braga

Operadores e beneficiados:

Antônio Roque do Nascimento Neves
Júlio César Cavalcanti Ferreira
Karla Janayna Leal Vieira
Adailton Maturino dos Santos
Márcio Duarte Miranda
Geciane Souza Maturino dos Santos
José Valter Dias
Joílson Gonçalves Dias

Siga a Gazeta Brasil no Instagram