Nos siga em

O QUE ESTÁ PROCURANDO

Inflação fevereiro
Foto: Valter Campanato/Agência Brasil

Economia

Alimentos devem pressionar inflação com aumentos de até 7,5% em 2024, alertam especialistas

Após a breve queda observada em 2023, quando os preços dos alimentos recuaram 0,52%, algo não visto desde 2017, analistas apontam que esses custos estão novamente se tornando um fator de pressão significativo sobre a inflação. A previsão é baseada em uma combinação de eventos climáticos adversos, incluindo um El Niño mais intenso, os impactos das chuvas devastadoras no Rio Grande do Sul e a antecipação do La Niña. Além disso, a valorização do dólar tem levado bancos, consultorias e corretoras a revisarem para cima suas projeções para este ano.

“Instituições que antes previam alta de 3,5% para esses itens agora esperam aumento de 4,5% a 7,5% ao longo do ano nos alimentos essenciais da cesta básica”, afirmam especialistas.

CONTINUE LENDO APÓS O ANÚNCIO

Conforme matéria publicada pelo Globo, economistas destacam que esse aumento projetado para os alimentos supera a expectativa de inflação geral, estimada em cerca de 3,96% para o ano, segundo o Boletim Focus. Com isso, produtos como arroz, legumes, verduras e frutas não devem apresentar reduções significativas no segundo semestre, e há possibilidade de que carnes e leite, que tiveram quedas nos últimos 12 meses, voltem a subir.

“A perspectiva de preços mais elevados para alimentos é vista como um risco adicional para o Banco Central, que monitora a inflação de perto na definição da política monetária”, explica Alessandra Ribeiro, economista da Tendências.

CONTINUE LENDO APÓS O ANÚNCIO

A escalada do dólar e os riscos fiscais crescentes levaram o Banco Central a interromper o ciclo de redução da taxa Selic na última quinta-feira. Segundo a instituição, a manutenção da Selic em 10,5% ao ano reflete um cenário global incerto e desafios domésticos como o aquecimento da atividade econômica e a alta das projeções de inflação.

“A alimentação representa um risco adicional nesse cenário, já que pode contaminar outras expectativas inflacionárias para 2025”, acrescenta Alessandra Ribeiro.

CONTINUE LENDO APÓS O ANÚNCIO

Especialistas indicam que eventos como o El Niño e a tragédia climática no Rio Grande do Sul devem impulsionar os preços dos alimentos em 2024, afetando particularmente produtos como cebola, batata e outras culturas sensíveis.

“A persistência dos impactos das enchentes gaúchas pode se estender a commodities como arroz, trigo e soja, afetando indiretamente cadeias como a de pães e carnes”, alertam.

CONTINUE LENDO APÓS O ANÚNCIO

No dia a dia, consumidores como Rosilane Araújo, cozinheira e dona de casa, observam os preços em constante alta e adaptam suas compras para evitar os produtos mais afetados.

“É um momento em que a variação de preço semana a semana é perceptível, então opto por alternativas como inhame e chuchu em vez da batata, que teve um aumento significativo”, comenta Rosilane.

CONTINUE LENDO APÓS O ANÚNCIO

Analistas preveem que alimentos como legumes, hortaliças, frutas, frango e óleo de soja terão aumentos superiores à média da inflação geral este ano, influenciados não apenas pelo clima, mas também pela valorização do câmbio.

“A mudança no câmbio, que surpreendeu ao se fortalecer mais do que o esperado, impacta diretamente nos preços de produtos como leite e derivados, além dos ligados ao trigo”, destaca Luiz Roberto Cunha, da PUC Rio.

CONTINUE LENDO APÓS O ANÚNCIO

Diante de um cenário de incertezas globais e domésticas, os economistas alertam para os desafios de manter uma política monetária eficaz frente à pressão inflacionária.

“O aumento esperado nos preços dos alimentos pode forçar uma postura mais contracionista do Banco Central, afetando o mercado de trabalho e o poder de compra das famílias”, avalia André Braz, do Ibre/FGV.

CONTINUE LENDO APÓS O ANÚNCIO

Com o El Niño impactando o ciclo agrícola e a seca no Centro-Oeste prejudicando a produção de soja e milho, a tendência é que itens como frango e ovos também fiquem mais caros nos próximos meses, agravando o cenário para as famílias de menor renda.

“Esses fatores climáticos estão exacerbando a volatilidade dos preços, especialmente nos alimentos consumidos em casa, que são cruciais para as famílias brasileiras”, conclui Braz.

CONTINUE LENDO APÓS O ANÚNCIO

O relatório do Santander adverte que uma rápida transição do El Niño para o La Niña pode intensificar ainda mais os desafios agrícolas na América do Sul, elevando os preços de commodities como soja e milho, essenciais para a economia regional e global.

“O risco de preços mais altos é substancial”, alertam os analistas, destacando que o clima seco associado ao La Niña tende a reduzir o rendimento das culturas, afetando negativamente o abastecimento e os preços ao consumidor.

CONTINUE LENDO APÓS O ANÚNCIO
Escrito Por

CONTINUE LENDO APÓS O ANÚNCIO

Destaques

Destaques|Saúde

Estudo em moscas-da-fruta e camundongos identifica possível mecanismo por trás da fadiga muscular em COVID longo e outras doenças. Inflamação no cérebro após infecções...

Mundo

Donald Trump escapou por pouco de uma tentativa de assassinato enquanto discursava em um comício na Pensilvânia hoje, quando vários tiros foram disparados contra...

Biden Biden

Mundo

O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, manifestou solidariedade neste sábado ao seu rival nas eleições após o atentado sofrido por Donald Trump durante...

Destaques

Neste sábado, o ex-presidente Donald Trump foi retirado de um evento de campanha na Pensilvânia após um tiroteio que causou pânico entre os presentes....

elon musk elon musk

Mundo

O CEO da Tesla e bilionário Elon Musk declarou neste sábado que apoia Donald Trump para presidente após o republicano ser atingido por um...

Brasil

Um acidente envolvendo um ônibus escolar com 26 estudantes ocorreu na cidade de Aurora, localizada no Vale do Itajaí, em Santa Catarina, conforme registrado...

CONTINUE LENDO APÓS O ANÚNCIO

Brasil

Pacheco

Brasil

Durante sua participação na 19ª edição do Congresso Internacional de Jornalismo Investigativo, promovido pela Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo (Abraji), o presidente do Senado,...

Brasil

Neste sábado (13), após o presidente Donald Trump ser retirado de um comício na Pensilvânia, com ferimentos no rosto e nas mãos, líderes políticos...

Nordeste clarão Nordeste clarão

Brasil

Na madrugada deste sábado (13), por volta das 0h10, o céu nordestino foi iluminado pela queda de um meteoro, que proporcionou um espetáculo de...

Brasil

O ex-técnico da Seleção Brasileira, Dunga, e sua esposa, Evanir Miller da Silva Verri, ficaram feridos neste sábado (13) após o carro em que...

Brasil

Modelo Yasmin Dominguez, representada pela agência 40º Models, faleceu aos 19 anos nesta sexta-feira no Rio de Janeiro. O corpo de Yasmin foi encontrado...

Brasil

A Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF) está investigando uma série de golpes atribuídos a um indivíduo que se passava por empresário e vendia...

CONTINUE LENDO APÓS O ANÚNCIO
Facebook
X\Twetter
LinkedIn
WhatsApp
Threads
Telegram
Reddit