O ex-secretário de Saúde do Rio de Janeiro Edmar Santos entregou provas materiais que revelariam em detalhes da participação do  governador Wilson Witzel no esquema de corrupção na Saúde do estado, rela a revista Veja.

Edmar foi preso na última sexta-feira (10) em seu apartamento, em Botafogo, Zona Sul do Rio. Durante a operação que resultou em sua prisão, foram encontrados R$ 8,5 milhões.

Além de apresentar provas concretas contra Witzel, o ex-secretário se compromete no acordo a devolver 8,5 milhões de reais à Justiça. “Ele entrega o dinheiro e os culpados”, diz um investigador.

Witzel é alvo da operação Placebo que apura desvios de recursos públicos no combate ao novo coronavírus,  apelidada de Covidão, fazendo referência ao Escândalo do Mensalão, que ocorreu no governo Lula. Foi nesse inquérito que foram cumpridas as buscas nos endereços do Witzel, inclusive nos palácios Guanabara e Laranjeiras.