CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O secretário de Estado dos EUA, Mike Pompeo, anunciou nesta segunda-feira (21) sanções contra o presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, e o ministério da Defesa do Irã.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Na semana passada, Pompeo disse que todas as sanções contra o Irã estavam sendo colocadas em prática. Além disso, ele afirmou que Washington estava disposto a punir membros do Conselho de Segurança contrários às sanções. 

Além da pasta de Defesa, as sanções estadunidenses contra o Irã abrangem a Organização das Indústrias de Defesa. 

“Hoje, tomarei a primeira ação sob a nova ordem executiva sancionando o Ministério da Defesa e Logística das Forças Armadas do Irã e a Organização das Indústrias de Defesa do Irã e seu diretor”, disse Pompeo.

O secretário de Estado anunciou ainda que os EUA também impuseram sanções específicas a dois indivíduos que, segundo ele, desempenham um papel essencial nas operações de enriquecimento de urânio do Irã e no programa de mísseis de Teerã.

Maduro é punido por laços com Irã

Após a coletiva, Pompeo informou a jornalistas que os EUA estavam aplicando embargos contra Maduro por sua ligação com as autoridades iranianas.

“Também estamos sancionando o presidente anterior da Venezuela, Nicolás Maduro. Por quase dois anos, funcionários corruptos em Teerã trabalharam com o regime ilegítimo da Venezuela para desrespeitar o embargo de armas da ONU”, disse Pompeo.

Os Estados Unidos não reconhecem as eleições vencidas por Maduro em 2019 e apoiam o autodeclarado presidente interino da Venezuela, o opositor Juan Guaidó.

O Conselheiro de Segurança Nacional dos EUA, Robert O’Brien, por sua vez, disse que o governo Trump autorizou a aplicação de sanções contra Estados, empresas e indivíduos que auxiliam o Irã no comércio de armas.

*Sputniknews

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE