terça-feira, 20 de abril de 2021

ONU: Mais de 2 milhões de crianças do Iêmen podem morrer de fome em 2021

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE 1

CAIRO (AP) – Espera-se que mais de 2 milhões de crianças iemenitas com menos de 5 anos sofram de desnutrição aguda em 2021, disseram quatro agências das Nações Unidas na sexta-feira, instando as partes interessadas a encerrar o conflito de anos que levou o país mais pobre do mundo árabe à beira do abismo de fome.

O relatório da ONU alertou que quase uma em cada seis dessas crianças – 400.000 dos 2,3 milhões – correm o risco de morte devido à desnutrição aguda grave neste ano, um aumento significativo em relação às estimativas do ano passado. O relatório também disse que a falta de fundos está prejudicando os programas humanitários no Iêmen, já que os países doadores não cumpriram seus compromissos.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE 2

Para agravar a crise, cerca de 1,2 milhão de mulheres grávidas ou amamentando no Iêmen também devem sofrer de desnutrição aguda este ano.

“Esses números são mais um grito de ajuda do Iêmen, onde cada criança desnutrida também significa uma família lutando para sobreviver”, disse David Beasley, diretor executivo do Programa Mundial de Alimentos, que publicou o relatório em conjunto com a Organização para Agricultura e Alimentação, UNICEF e a Organização Mundial da Saúde.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE 3

“A crise no Iêmen é uma mistura tóxica de conflito, colapso econômico e uma grave escassez de financiamento”, explicou Beasley. Em 2020, os programas humanitários no Iêmen receberam apenas US $ 1,9 bilhão dos US $ 3,4 bilhões necessários, disse o relatório.

O UNICEF estima que praticamente todas as 12 milhões de crianças do Iêmen precisam de algum tipo de assistência. Isso pode incluir ajuda alimentar, serviços de saúde, água potável, educação e doações em dinheiro para ajudar as famílias mais pobres a sobreviver.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE 4

“Mas há uma solução para a fome, que é comida e o fim da violência”, disse Beasley.

Os iemenitas sofreram seis anos de derramamento de sangue, destruição e catástrofe humanitária. Em 2014, os rebeldes Houthi aliados do Irã tomaram a capital e grande parte do norte do país. Uma coalizão liderada pelos sauditas lançou uma ampla intervenção militar meses depois para restaurar o governo apoiado pela ONU. Apesar dos implacáveis ​​ataques aéreos sauditas e do bloqueio ao Iêmen, a guerra chegou a um impasse.

Na semana passada, o presidente Joe Biden anunciou que os Estados Unidos não apoiarão mais a coalizão liderada pelos sauditas. Mas chegar à paz será um caminho difícil .

Biden também reverteu a designação do governo Trump dos Houthis como organização terrorista. Essa medida foi saudada por grupos de ajuda que trabalham no Iêmen, que temem que a designação interrompa o fluxo de alimentos, combustível e outros bens que mal mantêm os iemenitas vivos.

“Crianças desnutridas são mais vulneráveis ​​a doenças … É um ciclo vicioso e freqüentemente mortal, mas com intervenções relativamente baratas e simples, muitas vidas podem ser salvas”, disse o Diretor Geral da OMS, Tedros Adhanom Ghebreyesus.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE 5
Gazeta Brasil
Gazeta Brasilhttps://www.gazetabrasil.com.br
A Gazeta Brasil é um jornal brasileiro diário editado na cidade de São Paulo. Publica textos, fotos, vídeos no formato digital. Faz parte do grupo AZComm Comunicação e Eventos.
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Últimos artigos