CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Eduardo Paes Odebrecht

Em denúncia apresentada pelo Ministério Público (MP) contra Eduardo Paes, o ex-prefeito é acusado de receber R$ 10,8 milhões da Odebrecht no caixa dois de sua campanha à reeleição, em 2012. Em troca, Paes se comprometeu a favorecer a empreiteira em obras da Copa do Mundo de 2014 e das Olimpíadas de 2016, que aconteceram no Brasil. A denúncia foi recebida nesta terça-feira (08) Justiça Eleitoral do Rio de Janeiro.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O agora candidato pelo DEM à prefeitura do Rio, Paes é acusado de caixa 2 eleitoral, por não ter declarado a doação à Justiça Eleitoral, e de corrupção passiva. O deputado Pedro Paulo (MDB-RJ) também foi denunciado por ter sido o coordenador da campanha de Paes. De acordo com o MP, ele era o responsável por gerenciar o dinheiro que sabia ser de origem ilegal.

A denúncia se baseia nas delações de executivos da Odebrecht à Lava Jato. Segundo o ex-presidente da empresa Benedicto Barbosa, entre fevereiro e abril de 2012, Paes pediu doações da empreiteira para sua campanha.

O executivo disse aos procuradores da Lava Jato, que tomaram seus depoimentos, que, embora o valor fosse alto, decidiu doar “por vislumbrar muitas oportunidades de negócios lucrativos com o município do Rio de Janeiro”.

Esses negócios eram as obras da Copa de 2014 e das Olimpíadas de 2016.

Confira um trecho da denúncia:

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE