CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Em entrevista, o novo presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Luiz Fux, defendeu nesta sexta-feira (11), a força-tarefa da Operação Lava Jato e que eventuais erros “devem ser corrigidos pelos mecanismos processuais”.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

“Forçoso convir que o mensalão e a Lava-Jato foram operações exitosas no combate à corrupção e à lavagem de dinheiro. Eventuais erros formais devem ser corrigidos pelos mecanismos processuais, mas não eliminam as verdades inequívocas surgidas na tramitação do processo. Ninguém inventou nada. Há muitas provas, o dinheiro foi encontrado e a confissão dos delatores mostrou o verdadeiro caminho das pedras”, disse Fux ao ser questionado sobre acertos e os tropeços da Lava Jato.

E mais:

“Eventuais erros formais da Lava-Jato devem ser corrigidos pelos mecanismos processuais, mas ninguém inventou nada. Há provas. Nada justifica derrubar a operação”.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE