Foto: arquivo/Agência Brasil

Ouça essa matéria na integra

A ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, Damares Alves, exonerou Paulo Roberto de Mendonça e Paula, que assinou um contrato de R$ 7 milhões com uma empresa de tecnologia suspeita de ser usada como laranja para desviar dinheiro dos cofres públicos, informa O Estadão.

Mendonça é aliado do deputado Osmar Terra, que comandava o Ministério da Cidadania.

De acordo com a edição do Diário Oficial da União (DOU), desta sexta-feira (14), a saída do funcionário se deu a pedido dele próprio.

Apesar de Terra ter afirmado que havia demitido a equipe responsável pela contratação da Business to Technology (B2T) no Ministério da Cidadania, alguns funcionários continuavam com cargo no governo, entre os quais Mendonça.

A empresa foi alvo, na semana passada, da Operação Gaveteiro, da PF.