Foto: reprodução

Ouça essa matéria na integra

Daniel Silveira (PSL-RJ) assumiu, nesta quinta-feira (17), que foi quem gravou a reunião de deputados da sua legenda na noite desta quarta-feira (16) e que acabou gerando um grande tumulto entre os deputados do partido.

Silveira alegou, em entrevista ao O Antagonista, que gravou a conversa para blindar o presidente Jair Bolsonaro do que ele chama de “provável conspiração”:

“Isso estava em conluio, na verdade. Tivemos que trabalhar como infiltrados ali para poder conseguir acessar as informações, senão não tinha como. Era uma cúpula fechada tramando contra a República. Isso aí por fundo partidário, dinheiro e poder. Não serve, o Brasil não espera mais isso.”

Daniel disse que o primeiro a receber o áudio foi o presidente Jair Bolsonaro: ‘Ele foi o primeiro a ouvir’.

Perguntado sobre como o presidente reagiu, ele disse:

“Com um pouco de surpresa, porque tinham muitas informações ali, informações que, ao meu ver, são um pouco estarrecedoras, porque trariam um prejuízo, de fato, para o Brasil. Eu estou eleito na base do Bolsonaro e, custe o que custar, a gente vai defender o presidente.”