Imagem: Reprodução

A Embaixada da China no Brasil atacou na noite desta quarta-feira (19), pelo Twitter, Eduardo Bolsonaro. O deputado criticou a ditadura do Partido Comunista chinês.

Ontem (19), Eduardo compartilhou uma série de tuítes de Rodrigo da Silva, do site Spotniks, sobre a responsabilidade da ditadura chinesa na explosão da epidemia do coronavírus (Covid-19), censurando informações e ameaçando médicos.

“Mais uma vez uma ditadura preferiu esconder algo grave a expor tendo desgaste, mas que salvaria inúmeras vidas”, escreveu Eduardo, comparando o caso ao desastre de Chernobyl.

“As suas palavras são extremamente irresponsáveis e nos soam familiares. Não deixam de ser uma imitação dos seus queridos amigos. Ao voltar de Miami, contraiu, infelizmente, vírus mental, que está infectando [as] amizades entre os nossos povos”, escreveu, em resposta, o perfil oficial da embaixada.

O próprio embaixador chinês, Yang Wanming, escreveu que as palavras do deputado “são um insulto maléfico contra a China e o povo chinês”.

Siga a Gazeta Brasil no Instagram