sexta-feira, 18 de junho de 2021

Em maio, IBGE prevê safra de 262,8 milhões de toneladas para 2021

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE 1

Em maio, a produção de cereais, leguminosas e oleaginosas estimada para 2021 sofreu um declínio em relação ao mês anterior (-0,6%, ou 1,7 milhão de toneladas), mas continua representando um recorde na série histórica, devendo totalizar 262,8 milhões de toneladas, 3,4% superior à obtida em 2020 (254,1 milhões de toneladas), aumento de 8,6 milhões de toneladas. Além disso, o Levantamento Sistemático da Produção Agrícola (LSPA) aponta que a área a ser colhida é de 68,0 milhões de hectares, com alta de 3,9% frente a 2020 (mais 2,5 milhões de hectares). Frente ao mês anterior, a estimativa da área a ser colhida cresceu 119,7 mil hectares (0,2%).

O arroz, o milho e a soja, os três principais produtos deste grupo, representam 92,6% da estimativa da produção e respondem por 87,7% da área a ser colhida. Em relação a 2020, houve acréscimos de 6,2% na área do milho (aumentos de 2,7% na primeira safra e de 7,5% na segunda) e de 4,1% na da soja. Porém, houve declínios de 16,0% na área do algodão herbáceo e de 0,1% na do arroz.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE 2

Para a soja, a estimativa é de mais um recorde: 132,9 milhões de toneladas, com alta de 9,4% ante 2020. Nessa mesma comparação, espera-se alta, também, de 2,8%, para o arroz em casca, que deve chegar a 11,4 milhões de toneladas. Por outro lado, foi estimado declínio de 19,7% para o algodão herbáceo (-19,7%), com produção de 5,7 milhões de toneladas, e de 3,9% para o milho (-3,9%), com produção de 99,2 milhões de toneladas, sendo 25,8 milhões de toneladas na primeira safra (-2,8%) e 73,3 milhões de toneladas na segunda (-4,3%).

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE 5
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Últimos artigos