terça-feira, 20 de abril de 2021

O melhor Homem-Aranha é o pior deles

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE 1

Defender o Homem-Aranha do Andrew Garfield é uma tarefa difícil, visto que sempre surgem ‘argumentos’ do além para ir contra a versão do personagem que o ator criou. Seja por uma questão nostálgica ou por comparação com o Aranha do Tobey e do Tom, sempre é possível falar que filme X ou Y fez melhor que “O Espetacular Homem-Aranha”. Por isso, deixo claro desde já que isso não é uma defesa a esse filme, mas sim algumas opiniões próprias sobre o assunto.

Lá atrás, perto de 2014, tivemos a notícia de que uma nova versão do herói mais famoso da Marvel estava chegando. Um novo ator, novos vilões e toda uma nova trama marcaram o lançamento de “O Espetacular Homem-Aranha”. Logicamente o filme fez um grande sucesso e gerou muito lucro, mas não saiu livre de críticas.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE 2

Dois anos depois, uma continuação apareceu no radar, realizando o mesmo feito de Homem-Aranha 3 e juntando mais de um vilão no mesmo longa. Mas dessa vez o cabeça de teia não ganharia uma nova trilogia, pois esse segundo filme estrelando Andrew Garfield foi o último (até o momento) do ator no papel. E novamente MUITAS críticas vieram e aparecem até hoje, taxando o filme como o pior de todas as versões. Mas agora entramos em um ponto interessante: porque, mesmo com todas essas críticas, uma boa parte dos fãs adora a saga do Espetacular Homem-Aranha?

Reprodução/Divulgação

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE 3

Um dos pontos mais importantes, que vou focar aqui, é a questão da responsabilidade do Peter Parker e como isso é retratado nesta obra. O que é esperado é que o Homem-Aranha tome cuidado para que aqueles que ele ama não sejam feridos e respeite todas as regras para que isso de fato aconteça. Porém, toda a ideia de “O Espetacular Homem-Aranha” vai contra isso, pois o Peter dessa vez é um completo irresponsável que se importa, basicamente, com a própria vida. Porém, não veja isso como um ponto negativo, é apenas uma das características, que eu tanto amo, nessa versão do herói.

Não, o filme não mostra um Peter que aprende com seus pequenos erros e segue a vida, ele mostra um Parker jovem sem senso de responsabilidade que desobedece todas as recomendações, quebra as próprias promessas e se vê de cara com a morte de sua amada. Não, esse Peter não é sobre aprender com os erros e mudar, é sobre um garoto jovem que cometeu erros severos e agora tem que arcar com as consequências, como acontece com a maior parte dos jovens. Nem sempre a vida nos dá a oportunidade de nos redimir, ou até mesmo nós não queremos achar que os outros possam estar certos e por esse motivo desobedecemos qualquer figura de autoridade.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE 4

Mesmo tendo momentos que abordem isso no primeiro filme, “O Espetacular Homem-Aranha 2” é a intensificação desse argumento. O fato de Peter não ter escutado o chefe de polícia e se mantido longe de Gwen, foi o que ocasionou em sua morte, criando uma das cenas mais emocionantes e dramáticas de todos os filmes de heróis. Ver a cena é entender a dor que o Peter Parker sentiu naquele momento, é olhar para o corpo de sua namorada caída no chão e ver que ele entendeu que suas ações inconsequentes virão com consequências severas. Nada tão pesado como isso aconteceu com os outros Peters, pois tanto Tobey quanto Tom tiveram segundas chances de provarem seu valor e nenhum de seus erros ocasionou em algo tão severo.

Logicamente é possível não gostar do filme por muitos outros motivos, seja pela caracterização dos personagens ou por todos os excessos que ele comete. Mas se torna inegável que a morte de Gwen Stacy em O Espetacular Homem-Aranha 2 fechou essa saga com chave de ouro, colocando peso para as ações de um jovem que terá que enfrentar uma vida inteira pela frente lidando com seus erros. O Peter Parker de Andrew Garfield, sem dúvida, é o mais emocionalmente bem feito e é o ÚNICO que enfrenta consequências reais para sua irresponsabilidade.

“Com grandes poderes, vem grandes responsabilidades.” – Tio Ben

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE 5
Lucas Mertens
Lucas Mertenshttps://gazetabrasil.com.br/
"Muitas ideias às vezes morrem sem nem ver a luz do dia" - Não sei nem quem disse isso, mas é uma frase muito boa. Criado em meio a muita cultura pop, sigo tentando mostrar para o mundo que não se pode ter vergonha de mostrar a sua opinião. Quem tem projetos e ideias, deve fazer acontecer e correr atrás, pois só assim que iremos realmente avançar. Não pare nunca!
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Últimos artigos