sexta-feira, 16 de abril de 2021

Cartoon e Nickelodeon: O alvo agora são as crianças!

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE 1

Não está escondido de ninguém que existe uma onda progressista extremamente forte pairando sobre os desenhos animados e suas produtoras, como o Cartoon Network e também a Nickelodeon. Já faz anos que esse longo processo vem acontecendo de forma lenta e gradual, mas foi sendo intensificado no último ano, com alguns casos bem marcantes incluindo até mesmo o movimento negro.

Todo adulto já foi fã de animações e muitos ainda gostam de sentar no sofá e gastar algumas horas rindo de piadas bobas e admirando o talento de animadores dos anos 80 e 90. Mas ainda existem desenhos atuais bons para os pais poderem ver com seus filhos, ou é preciso estar em constante vigilância com o que as crianças acompanham na TV e nas redes sociais?

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE 2

Logicamente a resposta não é tão simples, visto que obras como Rick e Morty, ou até mesmo Gravity Falls, conseguem ser incríveis, trabalhar com tramas sensacionais sem se renderem ao progressismo barato achando que irão agradar o público geral. Porém, o maior dos problemas, está com as produtoras. Ainda em 2020 a Nickelodeon fez algumas postagens nas redes sociais apoiando campanhas de orgulho gay, colocando personagens e personalidades para ilustrarem as campanhas.

Reprodução/Divulgação

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE 3

No outro lado desse ringue de justiceiros sociais, o Cartoon Network utilizou os traços das Meninas Super Poderosas para elogiar Kamala Harris, a vice do político Joe Biden, que está envolvido em diversos escândalos. Isso demonstra uma clara inclinação política, visto que o mesmo não ocorreu na eleição de Donald Trump e não ocorreria em caso de sua reeleição. Mas esse caso ainda piora para o Cartoon, que decidiu que quer reescrever a história e fazer as crianças acreditarem em mentiras.

Em uma postagem recente a empresa passou por uma história completamente contraditória sobre a invenção da lâmpada. É senso comum que Thomas Edison é o grande pai da lâmpada, do bulbo de vidro que todos temos em casa hoje. Porém, para impor sua agenda progressista para cima de crianças, a empresa fez um vídeo com uma das personagens de Steven Universo ensinando que o “criador da lâmpada” era, na verdade, um homem negro que nunca recebeu o reconhecimento necessário.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE 4

Sabendo que os menores estão em casa, sem ter aulas, e gastam cada vez mais tempo nas redes sociais, fica fácil brincar com suas mentes e induzi-las a pensar como o canal bem entender. Implantar agendas progressistas nunca foi tão fácil como em uma era onde os filhos têm o QI menor do que seus pais e gastam mais horas por dia em eletrônicos do que brincando com qualquer outra coisa.

E não há problema em gastar muito tempo nas redes e vendo vídeos, isso cabe a cada família decidir, mas os canais citados demonstram uma enorme falta de caráter ao querer definir o pensamento de meras crianças ao invés de cumprir seu papel de apenas entreter o público de uma maneira que mostre bons valores universais, como as velhas “palavras mágicas” e até mesmo o respeito pelos próprios pais. Isso não se vê mais em lugar algum.

Assim como nos quadrinhos, é uma luta difícil de ser vencida. O mais provável é que o progressismo extremo leve essas empresas ao fracasso iminente e aqueles que não se renderem aos Guerreiros Sociais irão tomar seus lugares como os grandes favoritos. Mas isso só o futuro nos dirá.

“Na era do progresso, a resistência está em ir contra ele” – L.M.M.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE 5
Lucas Mertens
Lucas Mertenshttps://gazetabrasil.com.br/
"Muitas ideias às vezes morrem sem nem ver a luz do dia" - Não sei nem quem disse isso, mas é uma frase muito boa. Criado em meio a muita cultura pop, sigo tentando mostrar para o mundo que não se pode ter vergonha de mostrar a sua opinião. Quem tem projetos e ideias, deve fazer acontecer e correr atrás, pois só assim que iremos realmente avançar. Não pare nunca!
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Últimos artigos