O ministro da Economia Paulo Guedes teve uma reunião nesta terça-feira (11), com o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM) e com o líder do Centrão, Arthur Lira (PP).

Ao conversar com a imprensa na saída do encontro, Guedes defendeu que o teto de gastos não pode ser “furado” e, em alerta ao presidente Jair Bolsonaro, acrescentou:

“Os conselheiros do presidente que estão aconselhando a furar o teto estão levando para uma zona sombria. Para uma zona de impeachment, para uma zona de irresponsabilidade fiscal”.