Nos siga em

O QUE ESTÁ PROCURANDO

Imagem: Reprodução

Justiça

STF aceita queixa-crime de Bolsonaro contra André Janones por injúria

O Supremo Tribunal Federal (STF) formou maioria de votos nesta sexta-feira (14) para aceitar uma queixa-crime do ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) contra o deputado federal André Janones (Avante-MG) pelo crime de injúria.

O caso está sendo julgado no plenário virtual do Supremo, onde os votos são registrados no sistema eletrônico. Com essa maioria, Janones deve se tornar réu e responder a uma ação penal.

CONTINUE LENDO APÓS O ANÚNCIO

Bolsonaro acionou o STF após ser chamado por Janones, em postagens feitas em 2023 numa rede social, de “assassino”, “miliciano”, “ladrão de joias”, “ladrãozinho de joias” e “bandido fujão”, além de ser responsabilizado pela morte de milhares de pessoas durante a pandemia.

A Procuradoria-Geral da República (PGR) afirmou que as falas de Janones ultrapassaram a liberdade de expressão.

CONTINUE LENDO APÓS O ANÚNCIO

A relatora do caso, ministra Cármen Lúcia, afirmou que “parece existir prova mínima da autoria e da materialidade do delito de injúria.”

Segundo a ministra, “afastados os argumentos defensivos, revela-se suficiente, portanto, para o recebimento da queixa-crime, a presença de indícios da autoria e da materialidade delitiva, como comprovado. A prova definitiva dos fatos será produzida no curso da instrução, não cabendo, nesta fase preliminar, discussão sobre o mérito da ação penal.”

CONTINUE LENDO APÓS O ANÚNCIO

O voto da relatora foi seguido por Flávio Dino, Alexandre de Moraes, Edson Fachin, Gilmar Mendes e Nunes Marques.

Em outro evento, Janones trocou empurrões com deputados no final da sessão do Conselho de Ética da Câmara.

CONTINUE LENDO APÓS O ANÚNCIO

O ministro Flávio Dino afirmou que se tornaram rotineiras palavras grotescas e/ou agressões pessoais na política e que esse tipo de conduta, que era rara, ameaça se tornar banal e corriqueira, sendo incompatível com o princípio da moralidade, com o pluralismo político e com os direitos fundamentais.

“Aparentemente, uma lógica marcante em redes sociais está ‘colonizando’ o debate parlamentar, muitas vezes inviabilizado por um esquisito torneio de comportamentos desbordantes do equilíbrio e do bom senso. Isso tudo impõe ao STF a análise da repercussão jurídica de tais ocorrências, inclusive por envolverem diretamente preceitos constitucionais atinentes ao Estatuto dos Congressistas”, afirmou.

CONTINUE LENDO APÓS O ANÚNCIO

Para o ministro, argumentos contra a pessoa não podem ser protegidos pela imunidade parlamentar.

“O que distingue e afasta a imunidade para caracterizar um possível crime? Argumentos ‘ad hominem’ e ‘ad personam’ são indícios relevantes. Somente excepcionalmente eles devem ser entendidos como acobertados pela imunidade parlamentar, à luz da instrução processual no caso concreto.”

CONTINUE LENDO APÓS O ANÚNCIO

O ministro Cristiano Zanin abriu a divergência e votou pela rejeição da queixa-crime.

Zanin entendeu que o caso envolve imunidade parlamentar e não configurou os crimes de injúria e calúnia.

CONTINUE LENDO APÓS O ANÚNCIO

“Entendo, pois, caracterizado o nexo entre a manifestação do Deputado Federal, ora querelado, e o exercício de sua função de parlamentar, de sorte que a proteção da imunidade material obsta o recebimento da presente queixa-crime.”

Zanin afirmou que as manifestações de Janones ocorreram nas redes sociais onde o deputado e o ex-presidente costumeiramente “firmam seus conflitos políticos, frequentemente, há de se dizer, por meio de manifestações jocosas e irônicas.”

CONTINUE LENDO APÓS O ANÚNCIO

“As manifestações indicadas pelo querelante como violadoras de sua honra são genéricas e foram difundidas no contexto amplo e às vezes desordenado das redes sociais. Na arena da internet, essas características, de fato, sobressaem, em razão das conversações heterogêneas, instantâneas e mútuas que imperam nos mais diversos tipos de plataformas e sites propiciadores de trocas de mensagens, como acima destaquei.”

O voto de Zanin foi seguido por André Mendonça e Dias Toffoli.

CONTINUE LENDO APÓS O ANÚNCIO

Segundo Mendonça, “mesmo em situações dúbias, isto é, limítrofes, que envolvam supostas ofensas entre pessoas públicas dedicadas a atividades político-partidárias, deve haver uma tolerância maior em favor da liberdade de expressão dos parlamentares, ainda quando o nexo causal entre as supostas ofensas e o exercício do mandato não se revele, de plano, tão cristalino.”

CONTINUE LENDO APÓS O ANÚNCIO
Escrito Por

CONTINUE LENDO APÓS O ANÚNCIO

Destaques

mega-sena

Economia

Na noite deste sábado (13), em São Paulo, foi realizado o sorteio do concurso 2.748 da Mega-Sena. O prêmio total para quem acertar as...

Mundo

O homem que abriu fogo contra a multidão em um comício de Donald Trump em Butler, Pensilvânia, ferindo o ex-presidente, matando um participante e...

trump biden trump biden

Mundo

Joe Biden falou com Donald Trump, após a tentativa de assassinato que o ex-presidente sofreu durante um ato de campanha eleitoral na Pensilvânia. Biden...

Destaques|Saúde

Estudo em moscas-da-fruta e camundongos identifica possível mecanismo por trás da fadiga muscular em COVID longo e outras doenças. Inflamação no cérebro após infecções...

Mundo

Donald Trump escapou por pouco de uma tentativa de assassinato enquanto discursava em um comício na Pensilvânia hoje, quando vários tiros foram disparados contra...

Biden Biden

Mundo

O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, manifestou solidariedade neste sábado ao seu rival nas eleições após o atentado sofrido por Donald Trump durante...

CONTINUE LENDO APÓS O ANÚNCIO

Brasil

Netflix

Brasil

O Ministério Público de Minas Gerais, através do Procon, impôs uma multa administrativa de R$ 11 milhões à Netflix no Brasil. A decisão foi...

Brasil

O corpo do produtor musical Adileon Eva dos Santos está sendo velado neste domingo (14) no Cemitério Vila Nova Cachoerinha, após ter sido assassinado...

Pacheco Pacheco

Brasil

Durante sua participação na 19ª edição do Congresso Internacional de Jornalismo Investigativo, promovido pela Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo (Abraji), o presidente do Senado,...

Brasil

Um acidente envolvendo um ônibus escolar com 26 estudantes ocorreu na cidade de Aurora, localizada no Vale do Itajaí, em Santa Catarina, conforme registrado...

Brasil

Neste sábado (13), após o presidente Donald Trump ser retirado de um comício na Pensilvânia, com ferimentos no rosto e nas mãos, líderes políticos...

Nordeste clarão Nordeste clarão

Brasil

Na madrugada deste sábado (13), por volta das 0h10, o céu nordestino foi iluminado pela queda de um meteoro, que proporcionou um espetáculo de...

CONTINUE LENDO APÓS O ANÚNCIO
Facebook
X\Twetter
LinkedIn
WhatsApp
Threads
Telegram
Reddit